Ano 41 - Nº 12682
.....Capa Virtual
Artigos
AgroBusiness
Alta Mogiana
Contato
Diário 41 Anos
Editorial
Entrevista de Domingo
Esporte
Eventos By Night
Expediente
Franca 189 Anos
Francal 2014
Histórico
Local
Policia
Politica
Região
Social
Tema do Dia
Utilidade Pública
.....Pesquisar
.
.
.....Newsletter
Cadastre-se para receber nossas
notícias
.
.....Assine
.
.
.
 
.
Local
Gerar PDFImprimirEnviar por e-mail
.

Sapateiros definem hoje rumo da Campanha 2014

O Diário apurou que parte da pauta poderá ser aprovada nesta sexta durante a assembleia

Da Redação/DF

Em estado de greve, os sapateiros devem decidir hoje os rumos da Campanha Salarial 2014 da classe trabalhista de Franca. A assembleia está marcada para às 17h30, na frente do Sindicato da categoria, localizada na Estação.
O Diário da Franca apurou que na tarde de ontem a patronal se reuniu com os empresários e que o presidente do Sindicato dos Sapateiros, Fábio Cândido, irá divulgar quais foram as contrapropostas durante o encontro de hoje.
Parte das reivindicações deve ser aceita, por outro lado, as restantes ficarão pendentes para nova discussão. Entre elas, está a PLR (Participação nos Lucros e Resultados). Os trabalhadores pedem 150 horas, mas os empresários insistem em manter o valor nas mesmas 98 horas pagas em 2013.
Segundo o Presidente Fábio Cândido, depois de rejeitarem a contraproposta patronal que concede 6,77% de reajuste para a categoria, os trabalhadores têm nas mãos a decisão do que será feita a partir de hoje.
A data-base da categoria já foi ultrapassada (dia 1º de fevereiro) e por conta disto as tentativas de acordo foram levadas por Fábio Cândido à Subdelegacia do Ministério do Trabalho.
“Como está decretado o Estado de Greve, se até amanhã à tarde (hoje) não recebermos uma proposta decente, a categoria pode decidir pela paralisação gradual a partir de segunda-feira”, afirmou.
Fábio ressaltou que a paralisação não é o interesse da categoria, pois um movimento como este gera muitos custos, mas ainda assim, não descartou a greve. “Faremos de tudo para que o movimento seja vitorioso como no ano passado”, disse Fábio.
Em 2013, para conquistar 9% de reajuste salarial, os sapateiros pararam mais de 15 grandes indústrias, com cerca de 8 mil trabalhadores cruzando os braços.

Negociação
Uma reunião realizada no último dia 21 de janeiro na Sala de Comissões da Câmara de Vereadores de Franca deu a largada para a negociação coletiva salarial do dissídio 2014 dos sapateiros de Franca.
Os sapateiros reivindicam reajuste de 15% sobre o atual valor de R$ 821, que elevaria o Piso Salarial para R$ 950; cesta básica mensal no valor de R$ 100; reajuste do Abono Escolar em 20% (para o período letivo de 2014), que neste ano é de R$ 200. Além da PLR, adicional noturno de 25% sobre a hora trabalhada e redução da jornada de trabalho de 44 para 40 horas semanais.

.

Leia mais na edição impressa do

Jornal Diário da Franca.   

 
......Mais Noticias
 
 
.Publicidade.
.© Copyright 2007 Diário da Franca - Todos os direitos reservados .