Ano 42 - Nº 12861
.....Capa Virtual
Artigos
AgroBusiness
Alta Mogiana
Contato
Diário 42 Anos
Editorial
Entrevista de Domingo
Esporte
Eventos By Night
Expediente
Franca 190 Anos
Francal 2014
Histórico
Local
Policia
Politica
Região
Social
Tema do Dia
Utilidade Pública
.....Pesquisar
.
.
.....Newsletter
Cadastre-se para receber nossas
notícias
.
.....Assine
.
.
.
 
.
Polícia
Gerar PDFImprimirEnviar por e-mail
.

Quadrilha do agrotóxico participa de audiência, cinco voltaram para a cadeia

Um foragido da quadrilha se apresentou a justiça durante a realização da audiência ontem no Fórum

Da Redação/DF

29/05/2015 -

Mais um capitulo na história da quadrilha de falsificadores de agrotóxicos foi escrita ontem na justiça de Franca. Os 24 repus no processo que investiga a falsificação e venda dos defensivos agrícolas estiveram durante todo o dia de ontem participando de uma audiência no Fórum.
Os 18 integrantes da quadrilha que estão cumprindo prisão domiciliar e os seis indivíduos presos estiveram frente a frente com a justiça que ouviu os depoimentos dos envolvidos e de várias testemunhas. Todos os seis detidos ficaram todo o tempo da audiência com uniformes do Centro de Detenção Provisória (CDP) e algemados. As duas pessoas que ganharam a liberdade no inicio deste mês e tiveram a liberdade revogada também estiveram na audiência.
A escolta policial foi realizada pela Polícia Militar que utilizou a equipe de Força Tática para garantir a segurança no Fórum. Familiares e amigos acompanharam a audiência no plenário da Sala do Júri.

Surpresa
Durante a audiência, que teve inicio por volta das 10hs, uma surpresa, um dos envolvidos na quadrilha que estava foragido chegou ao Fórum acompanhado de um advogado e se apresentou a justiça. O homem estava com um mandado de prisão e era considerado foragido desde o final do ano passado, quando foi realizada a “Operação Lavoura Limpa”.
O integrante da quadrilha acompanhou toda a audiência. Três indivíduos, ligados a quadrilha, que também estão com mandados de prisão continuam foragidos.
Devido a complexidade do caso, o Juiz que presidiu a audiência determinou que os réus retornem na manhã de hoje ao Fórum para continuarem a serem ouvidos. Alguns integrantes da quadrilha deverão ser ouvidos em Carta Precatória em Ribeirão Preto.
Uma decisão da justiça foi de unificar os processos, sendo assim, todos os envolvidos responderão mesmo processo, não mais em separado como vinha sendo feito. Diante da afirmação, os advogados de defesa de alguns envolvidos pediram a igualdade no caso e solicitaram a soltura de alguns presos, se igualando as demais que ganharam a liberdade.
Assim que terminou de falar, um dos advogados foi surpreendido pela decisão do juiz que determinou a prisão de cinco envolvidos. Alegando que os réus possuem antecedentes criminais e por isso deveriam ser recolhidos a cadeia.
“Diante dos antecedentes criminais de alguns dos envolvidos, determinou que sejam presos”, afirmou o juiz. No documento lido pelo magistrado, ficou claro que integrantes da quadrilha que foram novamente presos, tiveram envolvimento com a falsificação de agrotóxicos em anos anteriores e um deles chegou a cumprir pena por homicídio.
Os demais integrantes da quadrilha continuarão em liberdade, provavelmente até a decisão final.
Ao saber da decisão, uma dos réus chorou e tentou se explicar ao juiz. Os cinco presos foram levados ao plantão policial, onde foram devidamente autuados e foram levados ao Centro de Detenção Provisória (CDP).
A reportagem do Diário tentou ao final da audiência falar com alguns advogados de defesa dos réus, mas nenhum deles retornou as ligações.

.

Leia mais na edição impressa do

Jornal Diário da Franca.   

 
......Mais Noticias
 
 
.Publicidade.
.© Copyright 2007 Diário da Franca - Todos os direitos reservados .