Piracema começa com fiscalização nos rios

Polícia Ambiental intensifica ações na região durante o período de proibição da pesca

192

 

 

 

piracema

 

 

 

 

O período de reprodução dos peixes, a piracema, começou nesta quarta-feira (1º) e a pesca predatória ficou proibida. Na região de Franca, a Polícia Militar Ambiental intensifica a fiscalização para evitar irregularidades. A multa para os infratores pode chegar a R$ 100 mil.

Até fevereiro é proibido pescar e nesse período do ano a polícia recebe reforço e intensifica a fiscalização. Quem for pego pescando pode ser autuado e multado. Além disso, um boletim de ocorrência é encaminhado ao Distrito Policial para adoção das medidas penais com relação ao crime ambiental.

A proibição corresponde ao período de defeso ou piracema (reprodução dos peixes) determinado pelas legislações federal (Ibama) e estadual. A piracema começou à zero hora desta quarta-feira (1) em todo o Estado de São Paulo. Pesca de todos os peixes da espécie nativa está proibida até o dia 28 de fevereiro do ano que vem.

O período, segundo a polícia, é de proteção à reprodução natural dos peixes. A região de Franca é cercada por rios como o Canoas, o Sapucaí e o Rio Grande.

Está proibida a pesca para todas as categorias e modalidades em: lagoas marginais; a menos de 500 metros de confluências e desembocaduras de rios, lagoas, canais e tubulações de esgoto; até 1.500 metros a montante e a jusante das barragens de reservatórios de empreendimentos hidrelétrico e de mecanismo de transposição de peixes; até 1.500 metros a montante e a jusante de cachoeiras e corredeiras e demais locais previstos em Instrução Normativa.

Peixes

Na região, entre os peixes mais encontrados e que estão proibidos constam pintado, pacu, piapara, curimba, lambari, barbado, piau, mandi e entre outros.