Vigilante que matou policial volta a cadeia

Justiça negou recurso e vigilante de 40 anos foi presa na manhã de ontem

868

cadeia

A Polícia Militar prendeu na manhã de ontem, a vigilante de 40 anos, que matou no ano de 2015, a Policial Militar Marcela Maria de Oliveira de 31 anos. As duas mantinham um relacionamento amoroso e a vigilante decidiu matar a policial após o rompimento do relacionamento.

A mulher chegou a ser presa e foi condenada a 12 anos de prisão. A autora do homicídio estava recorrendo da sentença em liberdade, mas durante esta semana, a justiça manteve a sentença e a vigilante já estava com um mandado de prisão.

Na manhã de ontem, policiais em patrulhamento pela Vila Europa, próximo ao Parque progresso, viram a vigilante na porta de sua casa. Já cientes do mandado de prisão contra a mulher os policiais deram voz de prisão a vigilante que foi levada ao Plantão Policial. Após ser autuada, a mulher foi recolhida a Cadeia do Jardim Guanabara.

O crime

Em janeiro de 2015, a vigilante matou a policial Marcela no meio da ruía no Jardim Paineiras. As duas haviam terminado um relacionamento e a vigilante inconformada, pegou a arma da empresa em que trabalhava e efetuou um disparo que atingiu o tórax da policial.

O crime aconteceu na frente do filho de Marcela, um garotinho na época com 9 anos. A vigilante tentou se matar, efetuando um disparo contra o peito, mas o tiro pegou de raspão. A mulher foi presa e condenada em um júri popular