Combate ao mosquito da dengue é intensificado

Rifaina realiza "fumacê" na cidade até esta quinta-feira como forma de prevenção à doença

84

 

 

 

rifaina

 

 

 

 

 

A Visam – Vigilância Sanitária da Prefeitura de Rifaina, reforça suas ações no combate ao mosquito aedes aegypti como forma de evitar contágios da dengue, do zika vírus e da gripe Chikungunya.

Para tanto, desde segunda-feira (16) estão sendo realizadas as pulverizações de combate ao mosquito. O conhecido “fumacê” será feito até esta quinta-feira (19) e deverá percorrer toda as ruas do município.

A Vigilância Sanitária de Rifaina, reforçando a estratégia contínua de combate à dengue lembra que para combater o Aedes aegypti é fundamental eliminar locais ou objetos que sirvam de depósito para água, como tampas, pneus, vasos ou garrafas.

Algumas dicas são importantes, como manter a caixa d’água fechada com a tampa e limpar as calhas, removendo as folhas, galhos e outros objetos que possam impedir a passagem da água.

Também é sugerido não deixar acumular água da chuva sobre a laje. E os ralos que tenham pouco uso devem ser tratados com um pouco de água sanitária uma vez por semana.

Outras sugestões são encher os pratinhos dos vasos com areia e lavar uma vez por semana os vasos com plantas aquáticas, usando escova e sabão. O morador também deve guardar as garrafas vazias de cabeça para baixo, enquanto que os pneus velhos devem ser guardados em locais fechados, abrigados da chuva.

Durante o final de semana do feriado prolongado da Padroeira Nossa Senhora de Aparecida, foi realizado mais um “pedágio” no Portal “Prefeito Carlos Alberto Baraldi”, na entrada da cidade, distribuindo aos motoristas que chegavam à cidade, farto material ilustrativo da campanha contra criadouros do mosquito transmissor de doenças como dengue, febre amarela, zika vírus e gripe Chikungunya.

Segundo o Chefe da Visam – Rifaina, Rodrigo Ferreira, a grande presença de turistas na cidade no final de semana foi a oportunidade de motivar ainda mais o combate àquelas doenças.

Fiscalização

A Visam está alertando àqueles que cometem regularidades e permitem a possibilidade de procriação de mosquitos transmissores de doenças como dengue, febre amarela, febre Chikungunya e o zika vírus, que um novo período de notificações e de multas previstas em lei está em vigor, com base no Código de Posturas Municipais.

A disposição da Prefeitura é a de notificar os donos de terrenos abandonados e posteriormente multá-los, caso não sejam mantidos limpos.

Segundo informa a Vigilância Sanitária, a possibilidade de multa também se aplica a imóveis comerciais e residenciais, com acúmulo de lixo armazenado de forma indevida.

Os entulhos e lixos possibilitam focos do mosquito da dengue, o que tem sido alvo de ações efetivas e permanentes da atual administração.