Caso Núbia

Casal será indiciado por homicídio triplamente qualificado

173

delegado

 

 

 

 

 

 

Homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver, estes deverão ser os crimes que o casal de 20 anos acusado de matar a jovem Núbia Ribeiro de 21 anos deverão responder.

A conclusão foi tomada pela Polícia Civil após a acareação realizada na manhã da última segunda-feira na Delegacia de Investigações Gerais (DIG). O casal terá ainda alguns agravantes, como crime por motivo fútil, utilização de meio cruel e não dar chances de defesa da vítima.

O delegado Marcio Murari que comanda as investigações deverá ainda esta semana ouvir os depoimentos de duas testemunhas e na sequência começa a prepara a finalização do inquérito policial.

O delegado deverá ainda solicitar a prisão preventiva dos envolvidos no crime, assim, todos ficarão recolhidos a cadeia até a decisão da justiça. Para a polícia não há duvidas da participação do casal na morte de Núbia.

As investigações buscam identificar quem desferiu os golpes de faca contra a garota. A polícia já constatou que a versão apresentada pela jovem de 20 anos, que afirmou que não estava no local onde o corpo de Nubia foi encontrado, não é verdadeira.

A defesa

O advogado de defesa da jovem nega que ela tenha planejado o crime contra Nubia e pretende entrar com um pedido de liberdade da garota. “Não existia nada premeditado, o que aconteceu foi uma briga entre as duas por ciúmes”. Disse o advogado da jovem que esta presa.

A polícia descorda e considera a garota como a mentora de toda a ação que resultou na morte da vítima.