Faixas, provocações e mordida de

Suárez: prévia de votação foi quente na Câmara

152

Temer

 

 

 

 

A prévia da votação da denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Câmara dos Deputados, na tarde desta quarta-feira (2), teve tensão, bate-boca e provocações entre parlamentares.
Um dos momentos mais tensos foi quando Wladimir Costa (SD-PA), que tatuou “Temer” no ombro direito, levou um “pixuleco” do ex-presidente Lula que foi rasgado com os dentes por Paulo Teixeira (PT-SP). O aliado do presidente também discutiu com Jean Wyllys (PSOL-RJ), que protestou com seus colegas de partido com faixas dizendo “Fora, Temer” e malas de dinheiro falso com o rosto de Temer.

Pixuleco
O deputado Wladimir Costa tumultuou a votação ao levar o “pixuleco” do expresidente Luiz Inácio Lula da Silva, símbolo dos protestos de 2015 e 2016 pelo impeachment de Dilma Rousseff. Com dois bonecos cheios, o parlamentar foi ao meio do plenário, diante da Mesa Diretora, e os agitava enquanto o líder do PT na Câmara, deputado Carlos Zarattini (SP), discursava.
Quando Wladimir Costa mostrou o boneco do ex-presidente Lula para a oposição do governo, houve um princípio de confusão. Um dos bonecos chegou a ser rasgado com uma mordida do deputado Paulo Teixeira. “”Eu lembrei do Mike Tyson e do [Luis] Suárez (atacante do Uruguai e do Barcelona)”.
Entre risos, Teixeira contou do momento em que mordeu o pixuleco de Lula para o senador Lindbergh Farias (PT-RJ).
Os oposicionistas pediram ao presidente da Câmara, Rodrigo Maia (PMDB-RJ) que o boneco fosse retirado do local. “Foi permitida a presença do ‘Fora, Temer’ aqui, por que ele não pode? Se um pode o outro também”, afirmou. O clima entre os deputados ficou tenso. “Vocês acham mesmo que ficar jogando boneco de um lado para o outro é bonito para o Brasil?”, intercedeu Rodrigo Maia.
Provocação por tatuagem
Wladimir Costa também bateu boca com Jean Wyllys quando falou sobre sua tatuagem: “Cinegrafistas, nos mostrem! Nos mostrem! Porque quem é Temer mostra a cara e até tatua o nome aqui no ombro! Vamos vencer!”.
Jean Wyllys, gargalhando, gritou com outros oposicionistas: “Mostra a tatuagem, mostra a henna!”, provocando que o desenho a favor do presidente seria provisório e sairia facilmente com água e sabão. “Quero dizer a você, BBB, dá a tua saliva para esse povo falar mal de ministro, deputada e deputado do Temer! Nós vamos vencer e vocês vão sair daqui horrorizados, envergonhados!”, gritou Wladimir Costa.

Faixas e malas de dinheiro
Deputados oposicionistas levaram para a votação da denúncia faixas com a frase “Fora, Temer” e até malas cheias de dinheiro, simbolizando a mala com R$ 500 mil que estavam com o deputado Rodrigo da Rocha Loures (PMDB-PR), aliado do presidente.