Câmara decide fatiar votação da PEC 77/03

Sob análise, parecer prevê 'distritão' para 2018 e fundo para bancar campanhas com dinheiro público

154
Brasília - Sem acordo para votação da proposta de Emenda à Constituição da reforma política (PEC 77/03) sessão da Câmara foi encerrada (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Brasília – Sem acordo para votação da proposta de Emenda à Constituição da reforma política (PEC 77/03) sessão da Câmara foi encerrada (Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)

 

 

 

 
O plenário da Câmara dos Deputados decidiu nesta quarta-feira (23) fatiar a votação da Proposta de Emenda à Constituição que prevê mudanças no sistema político e eleitoral, a PEC da reforma política.
Com a decisão, os deputados passarão a analisar ponto a ponto o parecer de Vicente Cândido (PT-SP), aprovado pela comissão especial da Câmara.
Entre outros itens, o relatório prevê o “distritão” para as eleições de 2018 e de 2020, além da criação de um fundo para bancar campanhas eleitorais com dinheiro público.
O fatiamento da votação foi a estratégia utilizada pelos deputados para conseguir colocar a proposta em votação. O plenário tentou duas vezes votar a reforma política, mas, por falta de consenso, a análise da PEC foi adiada.
O texto em discussão trata de pontos polêmicos sobre os quais não há acordo e a maioria dos partidos passou a avaliar que fazer a discussão item por item pode facilitar a aprovação de alguns dos pontos.
O receio de parlamentares, inclusive do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), era que, se o texto fosse colocado em votação por inteiro, poderia ser rejeitado.