Trump visita Macron em viagem oficial

Presidente americano deixa em aberto possível volta dos EUA ao Acordo de Paris, fora desde junho

202

 

 

US President Donald Trump (L) and French President Emmanuel Macron (R) hold a press conference following meetings at the Elysee Palace in Paris, on July 13, 2017, during the US president's 24-hour trip that coincides with France's national day and the 100th anniversary of US involvement in World War I. Donald Trump arrived in Paris for a presidential visit filled with Bastille Day pomp and which the White House hopes will offer respite from rolling scandal backing home.  / AFP PHOTO / SAUL LOEB

 
No primeiro dia de sua visita à França, o presidente americano, Donald Trump, deixou em aberto a possibilidade de os EUA retornarem ao Acordo de Paris sobre o clima —do qual Trump decidiu se retirar em junho.
“Alguma coisa pode acontecer com relação ao Acordo de Paris. Veremos o que acontece”, disse o americano, durante entrevista coletiva com o presidente francês, Emmanuel Macron.
Horas antes de receber Trump no Palácio do Eliseu, Macron disse à imprensa: “Tenho um desacordo grande com o presidente Trump, todos sabem. (…) É sobre o clima. E isso foi dito a ele cara a cara e em reuniões de trabalho”. À época do anúncio da saída dos EUA do pacto climático, Macron pediu aos americanos que não cometessem “um erro com o clima. Não há plano B porque não há planeta B”.
Os dois líderes concordaram em estabelecer um plano conjunto de ação para o futuro da Síria após a guerra civil, que se desenrola no país desde 2011, e afirmaram que estão de acordo em termos de segurança e estabilidade no Oriente Médio.
Antes de se encontrar com o presidente americano, Macron afirmou que ter relações com Trump é “óbvio e indispensável”. O francês também esteve nesta quinta-feira com a chanceler alemã, Angela Merkel, que visitou Paris.
“Convidei o presidente Trump e me surpreende que isso desperte tantos debates e críticas”, disse Macron. Depois que o americano anunciou a saída do pacto climático, o presidente francês lançou uma iniciativa para reforçar a liderança de Paris no terreno do combate às mudanças climáticas.
Trump chegou a Paris nesta quinta-feira com a mulher, Melania. Ele planeja participar das celebrações da Queda da Bastilha, principal feriado francês, nesta sexta-feira, além de comemorar os 100 anos da entrada dos EUA na Primeira Guerra Mundial, antes de retornar a Washington.