Santos e Copete agravam flagelo do São Paulo

Tricolor agora é penúltimo colocado no Brasileiro, à frente só do Atlético-GO, seu próximo adversário

196

Santos

 

 

 
O atacante Jonathan Copete estava atento para aproveitar a primeira falha capital do clássico. O goleiro Renan Ribeiro deu rebote, e o colombiano estufou a rede. Foi o primeiro de seus três gols na vitória do Santos por 3 a 2 sobre o São Paulo, neste domingo (9), na Vila Belmiro.
Na comemoração, Copete tirou a camisa do time e também uma segunda peça, de manga longa, que vestia. Para câmeras e torcida, exibiu em seu abdômen largas cicatrizes de queimaduras sofridas em acidente doméstico.
Para um time bem posicionado na tabela, agora em quarto, um incidente grave desses vira prova de força.
Para uma equipe que claudica na zona de rebaixamento, até mesmo o goleiro Renan, um de seus jogadores pouco questionados no ano, deu sinal de fragilidade.
Com a derrota, o São Paulo será entregue a Dorival Júnior como o penúltimo colocado, à frente só do Atlético-GO, seu próximo adversário.
Sob a orientação auxiliar Pintado, o time se mostrou competitivo na marcação, não permitiu muitas chances ao rival, mas caiu por conta de deslize individual. O demitido Rogério Ceni conhece bem este filme.
O time do Morumbi completa sete jogos sem triunfo.