O MÊS DA SAÚDE

Campanhas de prevenção ao câncer de cabeça e pescoço, e também à hepatite, vão movimentar Franca até o final de julho

165

 

 

Julho Amarelo: Mês de combate às hepatites virais. Teste rápido realizado no Palácio dos Banderirantes. Local: São Paulo/SP. Data: 20/07/2017. Foto: Salvador de Oliveira / A2img

 

 

 

O mês de julho está sendo marcado pelas campanhas visando combater doenças que afetam milhões de brasileiros todos os anos. Em Franca não é diferente e ações estarão sendo desenvolvidas até o final do mês.

Neste sábado, 22, a fim de alertar a população sobre os sintomas iniciais do câncer de cavidade oral, será realizado o DIA D do “Julho Verde” na Praça Barão, das 9h às 13h, em Franca, com apoio da Secretaria de Saúde de Franca e profissionais do NGA.

A iniciativa é para que a população, principalmente tabagistas e etilistas, possam ser esclarecidos e casos suspeitos encaminhados precocemente para o diagnóstico e o tratamento.

Estima-se para o Brasil, em 2016, mais de 11.000 mil novos casos de câncer de cavidade oral em homens e mais de 4.000 em mulheres, segundo dados do Inca (Instituto Nacional de Câncer). Os principais sintomas e formas de prevenção ainda são desconhecidos por grande parte da população. Nos homens o câncer de boca chega a ser o segundo mais frequente, perdendo apenas para o câncer de próstata, segundo dados do Inca.

O diagnóstico precoce ainda é a forma mais eficaz de tratar o câncer de Cabeça e Pescoço. Dessa Forma, Campanhas mundiais de Alerta aos sintomas iniciais tem sido realizadas anualmente no mês de julho e o dia 27 de julho é considerado o dia Mundial de prevenção ao Câncer de Cabeça e Pescoço.

Pacientes Tabagistas e etilistas são o principal grupo de risco para o desenvolvimento do Câncer de Cabeça e Pescoço. O vírus HPV (Papiloma Vírus Humano), que é o maior responsável pelo Câncer de Colo de Útero nas mulheres, também pode levar ao Câncer de cavidade oral e orofaringe em praticantes de sexo oral sem preservativo.

Sinais como uma ferida na boca que não cicatriza ou uma mancha branca, um nódulo cervical ou uma rouquidão persistente por mais de 15 a 21 dias, devem chamar a atenção e ser imediatamente avaliados por um especialista em Cabeça e Pescoço ou um profissional dentista. O tratamento precoce alcança mais de 80% de chance de cura e a morbidade é mínima se comparada aos baixos índices de cura em fases mais avançadas ( em muitos casos não chega a 50%).

A responsável pela campanha em Franca é a médica Silvia Maria Leli, cirurgiã de Cabeça e Pescoço, especialista pelo Hospital de Câncer de Barretos e atuante no NGA no Ambulatório de Cabeça e Pescoço.