Café

Período sem chuva estimula colheita durante a noite em Caconde, SP

325

Cafe

 

 

 

A colheita do café em Caconde (SP) tem sido realizada durante a noite também. Isso para aproveitar o clima e o período sem chuva. O trabalho deve durar até o mês que vem.
A corrida para colheita tem gerado empregos temporários. Em apenas uma fazenda, há 100 trabalhadores e quase 70 foram contratados para dar conta do trabalho.
Colheita
Os pés de café estão carregados. Para a colheita não atrasar, a máquina trabalha em ritmo acelerado, por mais de 15 horas seguidas.
“Quanto mais tempo demora para colher, mais vai ter grãos secos. Como se faz café de qualidade para exportar, a gente tem que ter a maior quantidade de grãos maduros”, disse o produtor Mário Ferrari.
Para dar conta da colheita, produtores estendem a jornada em dias mais secos. A propriedade tem 250 hectares e tudo o que é produzido no local vai para o mercado externo. Os principais compradores do grão são Itália, Espanha, China e Estados Unidos.
Neste ano, a produção está alta e o dono da propriedade espera colher 12 mil sacas de café até o fim da safra, o dobro do ano passado. Até agora, 9 mil já foram colhidas.
O produtor está na contramão do cenário nacional, já que neste ano o clima não ajudou. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) , o país deve ter uma safra cerca de 15% menor do que a do ano passado.
Mas na fazenda em Caconde a situação é diferente porque o dono investiu na lavoura quando o café estava em baixa, em 2008. “A gente fez o sistema de poda. Pegamos uma época que o preço estava baixo, então usei para fazer a renovação”, disse Ferrari.