Atirador mata cinco pessoas na Flórida Ex-funcionário de empresa de toldos para acampamentos atirou e se matou antes da chegada da polícia

558

Policiais
Ao menos cinco pessoas foram mortas por um atirador na sede de uma empresa em Orlando, na Flórida, na manhã desta segunda-feira (5). O autor dos disparos se matou antes que a polícia chegasse ao local.
John Robert Neumann Jr., 45, havia sido demitido em abril e foi descrito pela polícia como um ex-funcionário “insatisfeito”. Há três anos, ele tinha se envolvido em uma briga com um colega na mesma empresa, a Fiamma Inc., que produz toldos para acampamentos e veículos.
Pelas características da ação, não há qualquer suspeita de ataque terrorista, segundo o xerife Jerry Demings, do condado de Orange, onde fica Orlando.
“Não há indicação de que o suspeito seja membro de nenhum tipo de organização terrorista. Até agora, parece ser um incidente de violência em um local de trabalho”, disse Demings.
Neumann, que estava armado com uma pistola automática e uma faca, poupou alguns ex-colegas.
As vítimas —quatro homens e uma mulher, com idades entre 44 e 69 anos — foram atingidas com tiros na cabeça. Segundo o xerife, algumas foram alvejadas várias vezes. Um deles morreu após chegar ao hospital.
O governador da Flórida, o republicano Rick Scott, lamentou as mortes e lembrou que “no último ano, a comunidade de Orlando tem sido desafiada como nunca antes”. A referência era ao atentado à boate gay Pulse, que completa um ano na próxima semana. Em 12 de junho de 2016, um atirador matou 49 pessoas no local.
No último sábado (3), ao comentar o atentado em Londres, em que terroristas atropelaram e esfaquearam civis, deixando ao menos sete mortos, o presidente Donald Trump criticou o debate “politicamente correto” sobre segurança e os que defendem uma legislação mais rígida sobre o porte de armas.
“Vocês percebem que não estamos discutindo armas neste momento? É porque usaram facas e um caminhão!”, escreveu Trump em sua conta no Twitter, gerando uma série de críticas.