Pecuária e agricultura movimentam a Agrishow

Feira terminou ontem tendo esses assuntos como tema e ainda um protesto a favor da Lava Jato

488

Agrishow

A Agrishow 2017 – 24ª Feira Internacional de Tecnologia Agrícola em Ação, terminou ontem tendo nos últimos dias vários eventos ligados à agricultura e à pecuária. O final da feira também foi marcado por umas manifestação em favor do juiz Sérgio Moro e da Lava Jato.

Na quinta-feira profissionais ligados ao setor da pecuária bovina participaram do evento “Caminhos do Boi”, na Arena do Conhecimento, no qual foram discutidos os rumos da produção brasileira de carne de qualidade. Quatro painéis foram realizados sobre os temas: sustentabilidade, legislação, mercado e o produto carne, simulando a trajetória do animal de corte, desde a fazenda até a mesa do consumidor.

O painel “Sustentabilidade, sem ela não tem c@minho” foi apresentado por Francisco Beduschi, presidente do Grupo de Trabalho da Pecuária Sustentável (GTPS). Ele abordou como acelerar esse processo no campo e enfatizou três pontos considerados essenciais: geração e disseminação da informação, articulação da cadeia produtora e melhoria contínua na pecuária.

O painel “Legislação, as Pontes do c@minho” foi apresentado pela advogada e especialista em direito socioambiental, Samanta Pineda, focado na questão do licenciamento ambiental e em suas implicações para o pecuarista. Ela entende que o código florestal é um “divisor de águas”, mas lembrou que, em São Paulo, por exemplo, a lei está suspensa devido a uma liminar do Ministério Público Estadual (MPE), além de outros questionamentos em ações judiciais no país.

Já o painel “Mercado, o Guia do c@minho” foi apresentado por Alcides Torres, da Scot Consultoria, que fez explanações sobre o mercado pecuário, inclusive a recente crise ocorrida devido à operação Carne Fraca, que mobilizou toda a cadeia produtiva. Segundo ele, a tendência de queda do preço de carne bovina ainda deve durar três meses, com melhora de valores entre outubro e novembro. Torres respondeu questões do convidado Alberto Pessina, presidente do Conselho de Administração da Associação Brasileira de Pecuária Intensiva (Assocon).