Balança comercial registra superávit

Aumento das exportações foi causado, principalmente, pelo aumento nas vendas de produtos básicos

827

Celulose

Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços informou nesta segunda-feira (6) que, na primeira semana de março, as exportações brasileiras somaram US$ 2,403 bilhões e as importações, US$ 1,705 bilhão, resultando em um superávit comercial de US$ 697 milhões. A primeira semana do mês teve três dias úteis.
No acumulado do ano, acrescentou o ministério, a balança comercial também registra superávit, de US$ 7,976 bilhões. Ao todo, em 2017, exportações somaram US$ 32,784 bilhões e as importações, US$ 24,807 bilhões.
O volume de exportações brasileiras somou, em 2016, 645 milhões de toneladas, um recorde histórico. O secretário de Comércio Exterior, Abrão Neto, afirmou que os destaques foram o minério de ferro, açúcar, celulose, petróleo, aeronaves e automóveis.
Nesta segunda, o governo informou também que, na média por dia útil de março, as exportações aumentaram 10,2% em relação à média diária do mesmo período de 2016, enquanto as importações, 8,2%.

Setores em alta
Segundo o Ministério da Indústria, o aumento das exportações foi causado, principalmente, pelo aumento nas vendas de produtos básicos (+ 19,9%), entre os quais minério de ferro, carnes suína, bovina, de frango e de peru, trigo em grãos e minério de manganês.
Nas importações, a média diária da primeira semana de março deste ano ficou 8,2% acima da média de março do ano passado, com o aumento dos gastos com bebidas e álcool, siderúrgicos, plásticos e obras, equipamentos eletroeletrônicos, veículos automóveis e partes.

Projeções
Para este ano, o governo federal prevê superávit semelhante ao de 2016, mas com aumento nas exportações e nas importações.
No ano passado, as exportações superaram as importações em US$ 47,69 bilhões, o que gerou o melhor resultado para a balança comercial em toda a série histórica. Em 2016, o Brasil exportou US$ 185,24 bilhões e importou US$ 137,55 bilhões.