Projeto sobre o Carnaval gera polêmica na Câmara

Pauta não respeita Lei Orgânica do Município e vereadores pedem o adiamento de uma semana

554

camara

Na sessão ordinária de ontem, os vereadores adiaram, depois de muita discussão e polêmica, um projeto que entrou em regime de urgência, sobre as escolas de samba que receberão repasse da Prefeitura para os desfiles de Carnaval 2017.

O projeto, de autoria do prefeito Gilson e Souza (DEM), tem como objetivo trocar o nome de uma escola da Vila Formosa, que não irá participar desfile, pela Unidos da Zona Sul, do Aeroporto, que irá participar e tem direito ao repasse.

Inicialmente a discussão foi pelo fato do projeto ter entrado em regime de urgência. Alguns vereadores criticaram e disseram que o expediente de regime de urgência deve ser usado somente em casos especiais, que realmente necessitam ser votados.

Para a maioria dos vereadores, o carnaval já é um evento certo, com verba aprovada, e se o Poder Executivo não viu o erro do projeto antes, ele deve esperar. O vereador Nirley de Souza (PP), irmão do prefeito, argumentou que, por se tratar de um projeto apenas para alteração das escolas, não teria porque ser adiado.

Mesmo não se tratando de um projeto que altera valores, o vereador e presidente da Câmara Marco Garcia (PPS), lembrou o fato de que, as escolas dependem apenas do repasse do município, e não desenvolvem outras ações para arrecadação de verba.

“Não condeno o carnaval, mas este ano a previsão de arrecadação do munícipio é menor que a do ano passado, em torno de 20%, e a prefeitura não deve mandar para o ano que vem os mesmos valores. Então seria de bom grado as organizações fazerem mais eventos para ajudar as escolas. Não podemos nos esquecer dos problemas da cidade como a saúde”, disse o presidente.