Produtor conquista clientela com pitaya

Cultivo de fruta exótica sob cooperação técnica proporciona resultado satisfatório em menos de 1 ano

10941

Pitaya

O trabalho de assistência técnica e gerencial do Senar/MS (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural) tem colaborado para que produtores de hortifrutigranjeiros invistam em culturas ainda pouco conhecidas no país, mas que possuem expressivo valor agregado. É o caso de Gervásio Graeff, que possui propriedade no município de Figueirão e há pouco mais de um ano resolveu investir no cultivo de pitaya.
“Depois de conhecer o fruto pesquisei sobre a viabilidade de cultivá-la na minha propriedade e com orientação do técnico do Hortifruti Legal iniciei o plantio em uma área de 1 hectare, com duas variedades: branca e roxa. Em menos de um ano obtive a primeira colheita que deve totalizar mais de 120 kg”, detalha o produtor.
A planta que produz a pitaya é uma cactácea originada na América do Sul, mas, que na última década se popularizou em outros continentes. Com sabor peculiar e adocicado, o fruto é rico em vitaminas e a polpa tem alta concentração de fibras, além de possuir baixo teor calórico e ação laxante. No Brasil, ainda são poucas as regiões que investem nesta cultura, que é comercializada com valores que variam de R$ 30 a R$ 60 reais.