Último capítulo

Em rescisão consensual com o São Paulo, Michel Bastos abre mão de R$ 4,2 milhões

537

michel-bastos

De maneira consensual, São Paulo e Michel Bastos selaram a rescisão do contrato. Fora dos planos do técnico Rogério Ceni, o meia tinha vínculo com o clube até dezembro 31 de dezembro de 2017, sendo que havia um gatilho de renovação com bônus em caso de classificação para a Copa Libertadores de 2018.
Para deixar o clube, o jogador abriu mão de algumas dívidas que o São Paulo tinha e de R$ 4,2 milhões, entre salários e direitos de imagem, como previa o acordo assinado em sua contratação.
Desta maneira, o meia, de 33 anos, poderá procurar um outro time para defender na próxima temporada. Livre do São Paulo, ele tem a chance de receber luvas do clube que for contratá-lo. O Palmeiras deverá ser o destino do jogador, que também estaria sondando o mercado exterior.
Já o São Paulo poderá economizar com a saída do camisa 7, que tinha um dos salários mais altos do elenco. Esse valor deve ser utilizado em reforços, como o meio campista Cícero, do Fluminense, que negocia o seu retorno ao Morumbi.
Michel chegou ao São Paulo em 2014 com status de jogador de seleção brasileira. O contrato previa até multa rescisória de R$ 50 milhões, em caso de transferência para um clube brasileiro, e de 30 milhões de euros (R$ 102 milhões) para uma equipe estrangeira.
Depois de se destacar e ser considerado uma das peças mais importantes do elenco, ele entrou em várias polêmicas. Em 2015, após ouvir vaias do público, o jogador fez sinal de silêncio para a torcida na hora de comemorar um gol. Neste ano, circulou pela internet uma foto dele com uma lata de cerveja na mão durante o período de crise do time, na Copa Libertadores.