Correios distribuirão medicamentos para o SUS

Medida deve beneficiar, principalmente, os municípios menores onde a demora costuma ser maior

540
Porto Alegre - RS, 01/10/2009; Funcionária dos Correios realiza a primeira entrega do programa Remédio em Casa para Idosos, à senhora Jandyra Lopez Souza. A iniciativa, pioneira do governo gaúcho, por meio da Secretaria da Saúde, oferece aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) com mais de 60 anos a possibilidade de receber medicamentos excepcionais e especiais em seus domicílios. Foto: Itamar Aguiar / Palacio Piratini
Porto Alegre – RS, 01/10/2009; Funcionária dos Correios realiza a primeira entrega do programa Remédio em Casa para Idosos, à senhora Jandyra Lopez Souza. A iniciativa, pioneira do governo gaúcho, por meio da Secretaria da Saúde, oferece aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS) com mais de 60 anos a possibilidade de receber medicamentos excepcionais e especiais em seus domicílios.
Foto: Itamar Aguiar / Palacio Piratini

O Ministério da Saúde fechou nesta semana novo contrato para transporte de medicamentos e outros produtos do SUS (sistema Único de Saúde). Quem assume esse serviço agora é a Empresa Brasileira de Correios e Telégrafos que apresentou preço menor. A mudança deve reduzir o custo para entrega dos insumos de saúde em todo território nacional.

Para a contratação da nova prestadora de serviço, o Ministério da Saúde alega ter ficado atento às novas oportunidades, com o objetivo de seguir os princípios da economicidade, vantajosidade, eficiência e eficácia nas novas contratações realizadas pela pasta. A medida seria mais uma estratégia da gestão do ministro Ricardo Barros para melhorar a gestão e aumentar a eficácia do serviço prestado.

Os Correios passam a gerenciar o serviço no Ministério da Saúde a partir do dia 24 de fevereiro de 2017. A empresa fica responsável por realizar o transporte aéreo e terrestre para o fornecimento de insumos estratégicos de saúde, medicamentos e termolábeis – perecíveis ou não – biológicos ou não; vacinas; soros; kits calamidade; equipamentos; hospitais de campanha; geradores; alimentos, entre outros.