Compras de última hora exigem maior atenção

Com diversas atrações nesta véspera de Natal, lojas de Franca fecham as portas às 18h

289

movimento

Hoje, último dia antes do Natal, as lojas de Franca fecham as portas às 18h e a expectativa é de movimento intenso. As praças terão diversas atrações para impulsionar as vendas e muitas pessoas devem correr contra o tempo para comprar os presentes para familiares e amigos.

Mesmo antes de comparar preços e fazer a opção de compra, é crucial que os consumidores estejam muito atentos aos seus direitos para evitar “dores de cabeça” junto a lojas e outros fornecedores, como informações insuficientes sobre aquele determinado produto, validade de oferta e opções de troca – que são bastante frequentes nesta época do ano.

Professora e autora do livro Direito do Consumidor (Editora Atlas, 2011), a advogada Roberta Densa alerta para os principais cuidados que precisam ser tomados ao realizar a compra.

Segundo ela, se o estabelecimento comercial, ao publicitar uma oferta, não comunicar de maneira expressa informações sobre a duração da promoção, é obrigatório, segundo o Código de Defesa do Consumidor, o cumprimento das condições anunciadas. Embalagens de produtos devem conter uma série de informações acerca das características, quantidade, garantia, validade, origem, entre outras especificações que permitam a escolha consciente do comprador.

Sobre as trocas, o Código de Defesa do Consumidor prevê a possibilidade de troca do produto caso haja qualquer tipo de vício de qualidade, não funcione adequadamente ou não esteja de acordo com a oferta ou publicidade feita, sem as características esperadas pelo consumidor e prometidas pelo fornecedor.

“O comprador poderá solicitar que haja o conserto da mercadoria em até 30 dias. Caso não seja realizado, poderá ser exigida a troca, a devolução do dinheiro ou abatimento proporcional. Vale lembrar que a reclamação poderá ser feita ao lojista ou fabricante, não tendo qualquer validade as placas que estabeleçam prazos menores, que excluem a responsabilidade do lojista”, esclarece Densa.